Google muda regra da Play Store para limitar acesso à lista de aplicativos instalados em celulares Android

Uma mudança nas políticas da Play Store vai limitar os cenários em que aplicativos podem obter a lista de todos os apps presentes no aparelho do usuário.

A regra entra em vigor no dia 5 de maio. Apps que não respeitarem as novas restrições podem ser excluídos da loja do Google e, em casos mais graves, a conta do desenvolvedor poderá ser suspensa.

O Android possui funções específicas para que apps solicitem uma lista completa com todos os programas instalados no telefone. Essa lista tem alto valor comercial, pois permite direcionar anúncios com base no uso do telefone.

Um usuário com muitos apps de jogos, por exemplo, pode receber mais anúncios referentes a games, enquanto outro usuário com apps de investimentos poderia receber propagandas sobre produtos financeiros.

Com a nova regra, só aplicativos que realmente precisam da lista por motivos técnicos devem ter permissão para obtê-la. É o caso de programas que ajudam a limitar o uso de determinados apps ou que controlam o acesso a aplicativos, como antivírus.

O anúncio do Google também destaca que a lista de apps não pode ser obtida para ser compartilhada ou vendida.

Além da finalidade comercial, a lista de apps instalados também é muito útil em fraudes. Ela pode ser usada para identificar a presença de algum antivírus específico, e assim adaptar o comportamento da praga digital para não levantar suspeitas.

Porém, as regras do Google não terão efeito para apps fora da Play Store. É muito comum que aplicativos maliciosos sejam distribuídos fora do canal oficial, embora o serviço do Google não esteja totalmente livre de problemas.

A regra, porém, pode aumentar a fiscalização sobre aplicativos suspeitos. Apps que usam as chamadas “permissões restritas” precisam ser acompanhados de um formulário para facilitar a revisão do software. Sem a documentação, o app não é publicado na Play Store.

O acesso a SMS, chamadas e recursos de acessibilidade também fazem parte da lista de permissões restritas, que agora foi novamente ampliada.

A mudança deixa o Android mais parecido com o iOS, da Apple. No sistema do iPhone, a lista de apps instalados não é considerada uma informação acessível a qualquer programa.

A Apple também já tomou medidas para coibir certos mecanismos que fornecem acesso indireto a essa lista.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *