25 tendências de marketing digital e redes sociais

Com a chegada da pandemia foi preciso se reinventar, inovar na forma de trabalhar a apresentar produtos e serviços. Por isso separamos algumas tendências que irão seguir fortes para esse a ano.
 
1 –  E aí, qual foi a sua transformação?
Transformação digital foi uma das expressões mais comentadas em 2020. No próximo ano, uma tendência de conteúdo é, justamente, sua marca mostrar os frutos desta transformação.
 
2 – Resultados serão a lei
O corte de orçamentos e a recessão colocaram os profissionais de marketing sob pressão para atrair novos clientes. De acordo com uma pesquisa da Hootsuite, 73% dos profissionais de marketing classificaram “aumento na aquisição de novos clientes” como seu principal resultado para as redes sociais em 2021, em comparação com apenas 46% no ano passado.
 
3 – Tik Tok
Quem duvidava do potencial do Tik Tok terá que correr atrás do prejuízo. A rede social já é a quarta mais utilizada no Brasil, logo atrás do Instagram.
 
4 – Reels no Instagram
A tentativa do Instagram seguir os passos do Tik Tok tem dado certo. A funcionalidade Reels, cópia do app chinês, está com um alcance incrível.
 
5 – Aprendizados vindos da China
O país chinês já vive o chamado “pós-pandemia”. É o primeiro mercado mundial a sentir como será a reabertura real do seu comércio. Segundo a empresa Inovasia, os hábitos do “novo normal” se basearão em pequenas comodidades diárias e na maior preocupação com a saúde e com a origem dos produtos e serviços.
 
6 – Baby boomers
As empresas que incluem os baby boomers em suas estratégias digitais podem ultrapassar aqueles que ainda estão presos a estereótipos.
 
7 – Inclusão social e acessibilidade
Vimos a explosão das lives em 2020. Em 2021, elas continuarão tendo muita importância, mas marcas que não oferecerem acessibilidade em seus conteúdos serão mal vistas.
 
8 – Avatares de marcas e humanização
Todos conhecem a Lu, da Magazine Luíza. Em 2020, vimos as Casas Bahia também dando protagonismo para o seu avatar, o Baianinho. Isso tudo é uma tentativa de humanizar a comunicação na web.
9 – A volta das newsletters
É isso mesmo. O alcance orgânico das redes sociais continuará em queda. E as newsletters por e-mail são uma forma fantástica de impactar o seu público.
 
10 – Menos reunião, mais preço exposto nos canais digitais
Isso é uma tendências para negócios focados em serviços. A tendência é encarar o seu site como um e-commerce. O que fará as pessoas passarem o cartão? A sua autoridade digital.
 
11 – Marketing de influência recorrente
Segundo estudo da HypeAuditor, o investimento em influenciadores digitais crescerá 15% em 2021. Mas será em influenciadores autênticos.
 
12 – YouTube Reels e Lives
O impacto das lives do YouTube está maior que no Instagram. Ou seja: marcas olharão mais para seus canais na rede social de vídeo em 2021. O YouTube também tem Stories, o Reels, e é uma aposta crescente.
 
13 – Sentido de comunidade
Na pandemia, o distanciamento dos familiares e amigos fez com que o uso de grupos do Facebook e WhatsApp aumentasse muito. Afinal, mesmo online, queremos estar entre pessoas com a mesma “vibe”.
 
14 – Vídeo SEO no Google
O Google está rankeando cada vez mais marcas que utilizam vídeos na sua estratégia.
 
15 – Explosão do Live E-commerce
Como dito nas tendências acima, as lives continuarão com tudo em 2021. E cada vez mais se transformarão em verdadeiros shows para vendas.
 
16 – Guerra aos discursos de ódio no Facebook
O Facebook está numa luta para que seus algoritmos bloqueiem fake news e mensagens que vão contra dados e a ciência.
 
17 –  Conteúdo longo e inovação no formato no Instagram
18 – Pensamento global
Não importa se você vende só para Porto Alegre ou outra cidade. A sua mensagem deverá estar alinhada com a pauta do mundo.
 
19 –  A voz do Linkedin tem poder
O Linkedin é a única rede social que elege, anualmente, os seus influenciadores, os chamados Top Voices. E há um aumento significativo de produção de conteúdo por lá. Esteja atento.
 
20 – Profissionalização do marketing no WhatsApp
Sem dados, sem estratégias corretas. E o WhatsApp foi um dos grandes suportes para pequenos e médios empresários na pandemia. Em 2021, busque conhecer ferramentas como Suiteshare e Joinzap para análise das suas campanhas.
 
21 – Crescimento das chamadas house agency
As redes sociais precisam de uma agilidade na comunicação. O que funciona é o real time. E, apesar da boa vontade das agências, tem se tornado uma tarefa difícil estar alinhado com este “real time” que as marcas exigem. Ou seja: cada vez mais veremos o crescimento de agências de comunicação internas nas empresas.
 
22  – Infoprodutores em alta
Estamos vendo o crescimento de profissionais apostarem em “infoprodutos”, a venda do seu conhecimento em formato de curso online.
 
23 – A vez da mentoria online
Com aumento da demanda da construção de negócios digitais, marcas de todos os tamanhos estão trocando as consultorias por “mentorias a longo prazo”. Trata-se de um acompanhamento do seu negócio durante um período longo.
 
24 – Aumento do preço de leilões de anúncios nas redes sociais
Lembre-se sempre: mídia social é mídia. E mídia funciona melhor pagando. Com a grande demanda de marcas investindo em anúncios, a tendência é aumentar o preço dos lances nestes canais.
 
25 – Provas sociais
A opinião do outro importa e muito no digital. E é função de toda marca fazer com que seus produtos e serviços gerem feedbacks espontâneos na web.
 
Fonte Jornal do Comércio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *